Além da produção de açúcares, álcoois e melaço a São José Agroindustrial produz, a partir do bagaço da cana-de-açúcar, energia elétrica, uma matriz energética limpa e renovável, de grande importância na contemporaneidade.

A São José Agroindustrial é uma das maiores produtoras de açúcar de Pernambuco. Utilizando-se de alta tecnologia, tem uma linha de produção focada no aproveitamento pleno da cana-de-açúcar, trabalhando com três variedades de açúcar, duas variedades de etanol e, ainda, a produção de energia elétrica, sendo esta considerada uma matriz energética limpa e renovável, o que é de grande valor ecológico na sociedade contemporânea.

Os produtos da São José Agroindustrial são destinados aos mercados nacional e internacional e atendem aos mais altos níveis de exigência, tanto no aspecto do produto quanto na qualidade da entrega.

Sua localização privilegiada, sob o ponto de vista logístico, possibilita maior vocação ao mercado externo, sendo altamente competitiva na operação logística.

image

AÇÚCAR REFINADO

Características

Possui elevada pureza, baixa cor (<45 ICUMSA), baixa umidade (máx. 0,04% p/p) e granulometria¹ . Por ser uma matéria-prima que não interfere na cor dos produtos que o adotam, é utilizado na indústria de alimentos, principalmente nos que exigem transparência quando acabados, sendo largamente utilizado em misturas lácteas, achocolatados, sorvetes, biscoitos, refrescos em pó, xaropes farmacêuticos, entre outros, e também é consumido in natura.

Processo de Produção
Provém do açúcar VHP (Very High Polarization). O processo inicial de produção é o mesmo adotado pelo açúcar cristal. Após o cozimento, o mel se transforma na matéria-prima para o açúcar refinado.
O mel, separado nas centrífugas, chamado de mel refinado, retorna ao processo de clarificação, dando origem aos cristais de açúcar refinado, que são enviados para o secador com a finalidade de reduzir a umidade contida nos cristais. Finalizada a produção, o açúcar passa para as etapas de ensacamento e, em seguida, é armazenado ou expedido.

image

AÇÚCAR CRISTAL

Características

É um açúcar mais elaborado, branco e apropriado para o consumo direto. Com polarização maior que 99,7 °Z. Sua cor é clara (< 250 ICUMSA).

Processo de Produção
O processo de produção é semelhante ao do açúcar VHP, entretanto, com uma etapa de clarificação mais elaborada. Após o processo de secagem, o açúcar cristal segue para as etapas de ensacamento e/ou empacotamento, em seguida, é armazenado ou expedido.

image

AÇÚCAR VHP (VERY HIGH POLARIZATION)

Características

É um açúcar de alta polarização² (99,1 a 99,45 °Z)², de cor marrom-clara (<1.200 ICUMSA)³.

Processo de Produção
O caldo, extraído da cana-de-açúcar através das moendas, é submetido a procedimentos físico-químicos para clarificação. Clarificado, ainda passa por um tratamento que o torna mais concentrado e é colocado em tachos, onde ocorrem as etapas de cristalização e cozimento, resultando num produto formado por cristais de sacarose e mel. Esses cristais passam pelo processo de centrifugação, separando o mel dos cristais de açúcar, que, secos em um secador, reduzem a sua umidade e, então, são armazenados em silos.

image

ÁLCOOL ANIDRO

Características

O álcool anidro é composto por 99,6% de etanol e 0,4% de água.

Processo de Produção
É produzido a partir da desidratação do álcool hidratado, que se dá pela introdução de um composto orgânico que altera a sua composição original. Dessa mistura, formam-se três zonas distintas: o ternário álcool-água-ciclohexano, o binário álcool-ciclohexano e o álcool desidratado, respectivamente, do topo à base da coluna. O álcool anidro é então retirado como produto de base da coluna e resfriado no trocador de calor. O ternário água-álcool-ciclohexano sai como produto de topo da coluna e retorna ao processo, até se esgotar a geração do álcool desidratado, de onde é retirado o álcool anidro.

image

ÁLCOOL HIDRATADO

Características

O álcool hidratado é composto por 95% de etanol e 5% de água.

Processo de Produção
O mosto, solução açucarada proveniente do caldo de cana ou de uma solução feita a partir do melaço, é transferido para as dornas³, onde é adicionada a levedura, responsável pela fermentação, resultando no vinho, que é enviado para destilação após passar pelo processo de sedimentação, no qual são eliminadas as células de levedura. Ocorre, assim, a separação do álcool dos outros componentes em colunas de destilação. Se o etanol for produzido a partir caldo, o processo se inicia pela etapa de clarificação para reduzir as impurezas, evitando-se infecções e diminuindo riscos de perda de eficiência. Se for produzido a partir do melaço, é enviado a um reservatório misturador para ser diluído com água para a preparação do mosto.

image

ENERGIA ELÉTRICA

Características

O bagaço resultante da moagem da cana-de-açúcar é totalmente reaproveitado na São José Agroindustrial como combustível para a geração de energia elétrica.

Processo de Produção
O bagaço é levado por esteiras até a caldeira, onde é utilizado como combustível. O calor gerado pela queima do bagaço evapora a água, produzindo vapor. O vapor, ao passar pelo conjunto turbo gerador, gera energia elétrica que abastece a Usina, e a energia excedente é comercializada. Por ser considerada uma matriz energética limpa, a utilização do bagaço como combustível contribui para a preservação do meio ambiente.

image

Melaço

O melaço é resultante da etapa de centrifugação, no processo de fabricação de açúcar.

  • Granulometria: classificação de um produto granulado de acordo com os diversos tamanhos de grão que o compõem.
  • A polarização do açúcar é oficialmente expressa em °Z (graus Zucker) e define a porcentagem de sacarose no açúcar, cujo valor para açúcar de consumo direto é sempre superior a 99,7%.
  • Dorna: é um recipiente onde ocorre o processo fermentativo.
  • O melaço é resultante da etapa de centrifugação, no processo de fabricação de açúcar.